sábado, 18 de junho de 2011

MEDITAÇÃO SOBRE O LIVRO DE JUÍZES

E o Anjo do Senhor apareceu a esta mulher e disse-lhe: Eis que, agora, és estéril e nunca tens concebido; porém conceberás e terás um filho
(Juízes 13:3)





(Leia Juízes 13:1-10)

  
   Mais uma vez os israelitas deram lugar à impiedade, e mais uma vez o Senhor os disciplinou pela mão dos filisteus. Mais uma vez aparece que a provação não deu fruto. Quarenta anos se passaram. Em vão Deus esperou e escutou, porém nenhum clamor foi dirigido a Ele. O povo se acostumara com o miserável estado de escravidão em que vivia. Contudo, ainda havia testemunhas fiéis que temiam ao Senhor. Entre elas, Deus nos mostra Manoá e sua esposa, que eram crentes da tribo de Dã. Esse casal não tinha filhos. Certo dia, um visitante do céu apareceu à mulher. Ele tinha uma mensagem maravilhosa para ela: ela seria mãe de um menino que iria salvar Israel dos filisteus. Esse incidente nos faz pensar no início do evangelho de Lucas, quando o anjo Gabriel anuncia a Maria a gloriosa vinda do salvador ao mundo.
   Dessa vez, no entanto, havia condições que a criança (e sua mãe) teria de cumprir. Um nazireu de acordo com Números 6 deveria ser separado para Deus e tinha de se abster dos prazeres e diversão que outros participavam (o fruto da videira). Não é socialmente fácil para uma família manter essa característica, mas é isso o que Deus deseja ver nos lares do Seu povo (Jeremias 35:6).
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário